Pular navegação e ir direto para o conteúdo

Pular navegação e ir direto para as categorias

Pular navegação e ir direto para a lista de colunistas

Pular navegação e ir direto a assinatura do Feed RSS

Artigos do mês de janeiro, 2012


Esses dias me deparei com notícias de que dois grandes serviços online vão lançar versões completamente novas de seus produtos.

O primeiro é o Basecamp, software de gerenciamento de projetos da 37signals, de quem eu já cansei de elogiar aqui.

Na coluna que anuncia o novo projeto, Jason Fried (co-fundador), argumenta os motivos que levaram a empresa a fazer tudo de novo. Resumidamente eles entendem que o ciclo de um produto que foi lançado há 8 anos já está no fim e é hora de fazer melhor. Abaixo um pedaço.

For one, eight years is a long time. Consider the ways in which the world has changed over the past eight years. We’ve learned a lot about collaborating in that time. We’ve received tons of feedback from users, many of whom have shown us the ways in which they work. Plus, there are technologies available that didn’t exist back then.

Leia a coluna inteira: Starting Over (em inglês)

Pessoalmente nunca usei o programa, mas já tive ótimas referências dele, fora a página de apresentação, que tem uma redação muito convincente sobre sua qualidade.

Vimeo

O segundo serviço anunciando um enorme redesign é o ótimo Vimeo.

Ler o texto completo »

Design é inegavelmente uma palavra em evidência, por dezenas de motivos diferentes. Uma coisa que anda me incomodando é como as fabricantes de carro (e suas agências) estão tratando o assunto.

Todo mundo já conhece o jogo: Chega o final do ano e novos modelos de veículos são lançados. Quando as mudanças são sutis, geralmente a ênfase da divulgação vai mais o lado mecânico, melhoras de performance e etc. Quando a cara do carro tem uma mudança significativa, nossa palavra querida aparece de montão.

(no meu último post eu falo um pouco sobre essa evolução dos veículos ao longo do tempo – entre outras coisas)

Como já estamos em 2012, tem carro novo pra todo lado. E andam tratando design pra vender só a forma, consequentemente fazendo a população ter uma concepção errada do que a palavra representa, como acontece com o termo ‘marketing‘.

O maior exemplo do que venho falando é o Kia Soul, que se vende como “carro-design”.

Talvez o fato de eu achar esse carro horroroso contribua pra minha implicância com ele, fico um pouco ofendido de ver um carro feio desse levando a alcunha design. Veja o comercial.

Ler o texto completo »

Sobre

O Design Coletivo é formado por 8 designers, interessados em criação de conteúdo relevante sobre design e seu reflexo no mercado, além do estímulo do debate nos assuntos referentes à area.

Leia a descrição completa

Destaques