Pular navegação e ir direto para o conteúdo

Pular navegação e ir direto para as categorias

Pular navegação e ir direto para a lista de colunistas

Pular navegação e ir direto a assinatura do Feed RSS

imagem por Andrew Dobson – hahaha, muito bom

É um assunto daqueles que, igual caviar para o Zeca Pagodinho, eu praticamente só ouço falar. Talvez você também. A Wikipedia tem uma boa definição do assunto: “um conjunto de parâmetros que mensuram a performance de um website ou de uma campanha de publicidade no meio digital.”

O artigo é bem fraco e acaba aí, mas neste texto há boas explicações. Ele fala de alinhamento de métricas com os objetivos da empresa, daquele site específico, etc. E excluindo o e-commerce, só vejo textos falando sobre publicidade online, pouca gente trata da normal (e constante) evolução dos websites. Talvez o volume de dinheiro envolvido em publicidade online seja o principal responsável por isso, já que é necessário calcular se as ações estão dando resultado ou não.

Sobre e-commerce, a maior parte dos textos que abordam métricas fala sobre conversões, aumento de vendas, o que é esperado. Mas todo o resto parece ser ignorado. Talvez seja culpa do jeito que a gente trabalha, como citado a seguir:

It’s tempting to divide skills into visual design and interaction design. But that distinction is often a reflection of the job roles at design agencies. Is the traditional design agency process part of the problem? We have this linear approach: discover, design, develop, deliver—like a relay race.
http://adactio.com/journal/4538/

Voltando à realidade das agências, onde a maioria de nós trabalha, ou já trabalhou, nosso contato com métricas é muito pequeno, o trabalho geralmente fica só em criar e produzir, temos pouco feedback do resultados do que produzimos. A maioria dos jobs fica poucos meses ativa no ar e a palavra que a gente mais ouve é CTR (que geralmente é um número bem pequeno).

E por trás do processo de melhorar um site está a observação do comportamento das pessoas nele, com o objetivo desejado em mente, tal como na publicidade.

Acompanhando gente importante de webdevelopment lá da gringa, fico sabendo de um monte de sites que os estúdios e agências  fazem, refazem e melhoram. Alguns exemplos são Zappos, AIGA, Mozilla, Mojo Themes, Authentic Jobs, a rede Gawker, entre outros sites que um monte de gente usa e vai continuar usando por um longo tempo. Aqui no Brasil senti falta, por exemplo, de mais comentários sobre o novo Meio & Mensagem, que ficou muito bem feito.

Dentro da agência você tem que ser um pouco chato se quiser esse tipo de informação. Não que ela seja proibida para você criativo, mas é necessário ir sempre pedir para as pessoas que a extraem, sejam de mídia, de Business Inteligente ou qualquer outro setor.

Trazendo um pouco para a realidade freelancer (que uma parte de nós vive nas horas vagas e a outra parte vive 24/7), além de conseguir clientes e fazer um bom trabalho para eles (o que é o mínimo) o pulo do gato é manter o cliente e ter novos serviços para oferecê-lo. E aí é que o acompanhamento de métricas vai te dar uma grande quantidade de informações para trabalhar e sugerir para ele. Então aquele valor mensal que é cobrado para manutenção do site passa a fazer sentido, trazendo resultados efetivos ao invés de só trocar 2 ou 3 notícias ou aquela força pra configurar o Outlook de alguém que sempre dá problema.

Mas a melhor parte disso é o conhecimento que se ganha com acesso a dados reais de uso. O pessoal da brilhante 37signals fala bastante sobre isso (obs: leia o livro deles ‘Caindo na Real‘ se você nunca leu – online e grátis). Dá pra saber se alguém clica naquele menu no rodapé, se o texto está atraindo ou assustando as pessoas a se cadastrar, ou se a ordem dos campos do formulário está fazendo os usuários digitarem dados indesejados nos campos. Então sabendo o que dá certo e o que não dá, você poderá cometer novos erros no próximo site ou re-design e estar sempre aprendendo novas coisas.

Como exemplos de ferramentas, dá pra começar e bem com o Google Analytics, que com um pouquinho de trabalho te gera muitos dados, além do Clicky, que promete informação em tempo real.


RSS Acompanhe os posts do Design Coletivo.

Publicado em: Web, segunda-feira, 30th maio, 2011 às 12:00 am
Tags:
Você pode acompanhar todas as respostas para esta entrada via RSS 2.0, escrever um comentário, ou deixar um trackback através do seu site.

Permalink

1 Comentário para "Métricas. Métricas?"


  1. 1 Trackback(s)

  2. nov 3, 2011: Consistência visual | Design Coletivo

Comente!

Sobre

O Design Coletivo é formado por 8 designers, interessados em criação de conteúdo relevante sobre design e seu reflexo no mercado, além do estímulo do debate nos assuntos referentes à area.

Leia a descrição completa

Destaques